A utilização de tecnologias no âmbito das Energias Limpas, ou seja eficiência energética e energias renováveis tem crescido enormemente nas últimas décadas.
Tecnologias, consideradas no passado como exóticas, estão agora disponíveis no mercado, representando alternativas economicamente viáveis aos sistemas baseados na utilização de combustíveis fósseis com todos os problemas associados, nomeadamente no que concerne à emissão de gases com efeito de estufa.

Aterro sanitário produzirá electricidade

O gás produzido pelos resíduos depositados no aterro sanitário do Nordeste Transmontano garantiria electricidade a 750 habitações, um potencial energético que vai ser aproveitado no âmbito de um projecto apresentado hoje em Bragança.

A empresa intermunicipal responsável pela gestão e tratamento dos resíduos sólidos urbanos, a Resíduo do Nordeste, decidiu constituir uma sociedade com uma empresa privada do sector, a Painhas, SA, para o aproveitamento energético do biogás do aterro sanitário, a nova sociedade vai chamar-se Nordeste Energia - Energias Renováveis.

O aterro sanitário recebe o lixo dos doze concelhos do distrito de Bragança mais o de Vila Nova de Foz Côa, na Guarda e foi, há dez anos, o primeiro a funcionar como uma solução conjunta para diversos municípios.
Localizado na Terra Quente Transmontana, em Urjais, o aterro será também um dos primeiros do pais a desenvolver um projecto de aproveitamento do biogás produzido pelos resíduos.
A energia produzida neste sistema será vendida à rede eléctrica nacional.

A Resíduos do Nordeste receberá anualmente uma receita de 50 mil euros, equivalente a cerca de um quarto da produção de energia estimada e facturada à EDP.
Segundo as estimativas dos responsáveis, o biogás resultante das cerca de 55 mil toneladas de resíduos, depositadas anualmente no aterro, produzirá electricidade equivalente ao consumo de 750 habitações.

Diário Digital / Lusa

As últimas NOTÍCIAS sobre Energia Renovável