A utilização de tecnologias no âmbito das Energias Limpas, ou seja eficiência energética e energias renováveis tem crescido enormemente nas últimas décadas.
Tecnologias, consideradas no passado como exóticas, estão agora disponíveis no mercado, representando alternativas economicamente viáveis aos sistemas baseados na utilização de combustíveis fósseis com todos os problemas associados, nomeadamente no que concerne à emissão de gases com efeito de estufa.

Relatório da REN21 revela que a produção de energias renováveis empregou 2,4 milhões de pessoas em todo o mundo.

Em 2007, registou-se um investimento de quase 66 milhões de euros na capacidade de produção de energias renováveis, uma indústria responsável por empregar globalmente 2,4 milhões de pessoas. Quase metade dos trabalhadores (1,1 milhões) opera na área dos biocombustíveis.
Estes são alguns dos dados patentes no relatório da REN21, uma rede mundial que incute à utilização de energias renováveis (ver caixa), referente ao ano passado.
Segundo o relatório, divulgado esta semana, o crescimento foi mais notório na Europa do que nos Estados Unidos da América. Os investidores apostam sobretudo em fábricas de turbinas, componentes eólicos e solar fotovoltaico.
Nesse sentido, verificou-se que todos os grandes fabricantes de turbinas assistiram a um aumento da sua capacidade produção, tendo de lidar, porém, com "dificuldades na cadeia de fornecedores devido ao rápido crescimento da procura, que colocou os fabricantes sob uma pressão sem precedentes", revela o documento.

As últimas NOTÍCIAS sobre Energia Renovável