A utilização de tecnologias no âmbito das Energias Limpas, ou seja eficiência energética e energias renováveis tem crescido enormemente nas últimas décadas.
Tecnologias, consideradas no passado como exóticas, estão agora disponíveis no mercado, representando alternativas economicamente viáveis aos sistemas baseados na utilização de combustíveis fósseis com todos os problemas associados, nomeadamente no que concerne à emissão de gases com efeito de estufa.

Al Gore subscreve plano de Obama para as alterações climáticas

Al Gore destacou a necessidade de pôr em marcha o plano de recuperação económica de Barack Obama para vincar a urgência da resposta às alterações climáticas do planeta. O prémio Nobel da Paz pela sua actividade na defesa do ambiente frisou que as questões estão interligadas reforçando que os Estados Unidos passem a ter um sistema de licenciamento de emissões de dióxido de carbono.
«Durante anos que os nossos esforços para lidar com a crescente crise climática foram condicionados pela ideia de que devemos escolher entre o nosso planeta e o nosso modo de vida. De facto, as soluções para a crise climática são exactamente as mesmas que responderão também às nossas crises económica e de segurança nacional», referiu Al Gore citado pela agência Reuters.
Al Gore deu conselhos ambientais a Obama
O político que mais celebrizou «Uma Verdade Inconveniente» (galardoado com um «Óscar» da Academia de Holywood para melhor documentário em 2007) falou nesta quarta-feira durante uma sessão do novo Congresso dos Estados Unidos. Gore enalteceu o plano de Obama de investimento na eficiência energética, nas energias renováveis, nos carros menos poluentes e na construção de uma grelha nacional para potenciar as energias renováveis.
O caminho de Gore é claro: «Dar um novo fôlego à nossa economia, restaurar a liderança económica e moral da América no mundo e recuperar o controlo do nosso destino». O antigo vice-presidente de Bill Clinton quer que os EUA cheguem a Copenhaga (em Dezembro deste ano) «com autoridade renovada para liderar o mundo no estabelecimento de um justo e efectivo tratado» sobre alterações climáticas a vigorar a partir de 2012.
«Obama está empenhado»
É nessa data que termina o vigente Protocolo de Quioto que os EUA nunca ratificaram alegando desfavorecimento em relação às economias em crescimento (que não têm limites estabelecidos para as emissões de CO2). A administração de Obama, no entanto, está determinada a inverter a posição e propõe que os EUA passem a ter um sistema de licenciamento de emissões dos gases com efeito de estufa.
O plano do novo presidente dos Estados Unidos já foi aprovado por este Congresso que ouviu Al Gore e precisa agora de ser aprovado pelo Senado. O senador John Kerry frisou a «séria» urgência dessa aprovação no seguimento do que falou com Obama em Dezembro passado, após a conferência sobre alterações climáticas de Poznan: «Ele está empenhado em fazer as coisas acontecerem. Ele vai exercer a sua liderança e gastar capital na questão.»

As últimas NOTÍCIAS sobre Energia Renovável